Atenção! O Portal dos Bancários RS utiliza cookies neste site, eles são utilizados para melhorar a sua experiência de uso e estatísticos.

CUT-RS | 22/07/2021
CUT-RS e centrais organizam marcha dos 100 mil em Porto Alegre pelo “Fora Bolsonaro”


A meta foi estabelecida pelos organizadores, após a crescente participação nas mobilizações anteriores na capital gaúcha. O ato de 29 de maio (29M) reuniu cerca de 30 mil pessoas, o de 19 de junho (19J), 50 mil, e o de 3 de julho (3J), 70 mil.

“Agora queremos mobilizar mais de 100 mil para levantar ainda mais a nossa voz pelo fim do governo Bolsonaro, cuja política genocida já causou mais de 540 mil mortes, das quais mais de 32 mil no RS”, afirmou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Amarildo e gibi

Além do impeachment, o objetivo é cobrar vacina já para todos e todas, empregos e renda, auxílio emergencial de R$ 600, combate à fome, mais investimentos em saúde e educação, e dizer não à reforma administrativa e às privatizações.

Haverá também 294 atos confirmados em 284 cidades em 15 países, sendo 50 manifestações no RS.

A CUT orienta a todos e todas que participarem dos atos a usar máscara, lavar as mãos com álcool em gel, manter distanciamento, evitar aglomerações e seguir os protocolos sanitários, como fez a imensa maioria das pessoas nas manifestações anteriores.

50 atos já confirmados no RS

Alegrete – Praça Nova | 14h30

Alvorada – Parada 43 | 9h

 

Arroio do Sal – Calçadão | 15h

Bagé – Praça do Coreto – 14h30

Balneário Pinhal – Praça Cidadão | 10h

Bento Gonçalves – Praça Vico Barbieri | 9h30

Caçapava do Sul – Praça do Noca – 14h

Cachoeirinha – Em frente à Caixa Econômica Federal | 10h

Camaquã – Esquina Democrática | 9h30

Campo Bom – Praça João Blos | 10h

Canela – Parque do Palácio – 15h30

Canoas – Praça do Avião | 10h

Capão da Canoa – Em frente à Caixa | 14h

Carazinho – Praça Albino Hilebrand | 10h

Caxias do Sul – Praça das Feiras| 13h30

Cruz Alta – Em frente à Câmara Municipal | 10h

Erechim – Esquina Democrática | 13h30

Frederico Westphalen – Praça da Matriz | 9h30

Garibaldi – Esquina da Buarque com a Independência | 9h30

Gravataí – Em frente à Prefeitura | 10h

Guaíba – Em frente à Prefeitura | 10h

Ibirubá – Monumento ao Imigrante | 15h

 

Ijuí – Praça da República | 10h

Imbé – Ponte Giuseppe Garibaldi | 14h

Lajeado – Parque dos Dick | 15h

Montenegro – Praça dos Ferroviários | 10h

Novo Hamburgo – Praça do Imigrante | 10h

Osório – Esquina da Rodoviária Velha | 10h

Palmeira das Missões – Largo Alfredo Westphalen | 9h

Passo Fundo – Praça da Mãe | 15h

Pelotas – Largo do Mercado | 10h20

Porto Alegre – Largo Glênio Peres | 15h

Rio Grande – Largo Dr. Pio | 11h

Rosário do Sul – João Brasil esq. Barão do Rio Branco | 10h

Santa Cruz do Sul – Praça da Bandeira | 15h

Santa Maria – Praça Saldanha Marinho | 13h30

Santa Vitória do Palmar – Esquina do Correio | 14h

Santana do Livramento – Parque Internacional | 10h

Santa Rosa – Praça 10 de Agosto – Drive Thru Solidário | 11h 

Santiago – Esquina Democrática | 10h

Santo Ângelo – Praça da Redemaq | 15h

Santo Antônio da Patrulha – Praça da Boa Viagem | 9h30

São Borja – Praça XV | 15h

São Leopoldo – Estação São Leopoldo do Trensurb | 14h

Sapucaia do Sul – Calçadão | 13h 

Torres - Praça XV | 15h

Três Passos – BR 468, Trevo de acesso à Tiradentes do Sul | 15h

Uruguaiana – Parcão – 14h

Venâncio Aires – Serfest  | 9h15

Viamão – Santa Isabel – Av. Walter Jobim | 10h

Panfleteações

Milhares de panfletos das centrais e frentes populares começaram a ser distribuídos nesta quarta-feira na Estação Mercado do Trensurb, Largo Glênio Peres e Esquina Democrática, no centro da capital gaúcha, para reforçar a convocação para a grande marcha. O material, que está sendo entregue também na porta de fábricas e hospitais, apresenta 10 motivos para ir às ruas pelo fim do governo Bolsonaro. .

Clique aqui para acessar o PDF do panfleto.

Amarildo e MHO (2)

Também está sendo distribuído à população o gibi da CUT-RS e sindicatos contra o pesadelo da reforma administrativa. "Temos que mostrar o que a mídia tradicional esconde, ou seja, que essa reforma desmonta os serviços públicos de saúde e educação, na medida em que acaba com os concursos públicos em várias funções para possibilitar a contratação de cabos eleitorais, parentes e amigos dos governos de plantão", explica Amarildo.

Clique aqui para acessar o PDF do gibi. 

Cartazes foram ainda colados em tapumes nas calçadas de ruas e avenidas da região metropolitana de Porto Alegre, ampliando a convocação.

Lambe - 24J (2)

Traga a sua bandeira e venha para as ruas

Quem quer o fim deste governo e o fim das mortes na pandemia, que traga a sua bandeira e venha para as ruas. “A população percebe cada vez mais que é preciso dar um basta a este governo, que faz escolhas desastrosas para a sociedade, e isto só será possível com pressão nas ruas, para que o presidente da Câmara dos Deputados abra o processo de impeachment“, salienta Amarildo ao se referir às pesquisas sobre o impeachment e a imagem de Bolsonaro.

A última pesquisa Datafolha, realizada nos dias 7 e 8 de julho, mostrou que 54% dos brasileiros são a favor do impeachment de Bolsonaro. Para 51%, ele é um presidente ruim ou péssimo. O levantamento também mostrou que para a maioria dos brasileiros Bolsonaro é desonesto, falso, incompetente, despreparado, indeciso, autoritário, favorece os ricos e mostra pouca inteligência

 

Fonte: CUT-RS com informações da CUT Brasil

OUTRAS MATÉRIAS
Movimento sindical | 03/08/2021
Bancários do Santander realizam encontro nacional nesta terça-feira (3)
"Contra a precarização, em defesa da vida e do emprego", debates vão girar em torno dos planos de previdência complementar, balanços do banco e empresas da holding
Movimento Sindical | 02/08/2021
Bancários(as) do Bradesco vão reivindicar melhorias no plano de saúde, fim das metas abusivas e valorização dos funcionários
Encontro estadual discutiu conjuntura, balanço do banco e pandemia
Saúde Caixa | 02/08/2021
Sob protesto da representação dos empregados, Caixa encerra GT Saúde Caixa unilateralmente
Caixa propõe modelo de custeio que aplica integralmente a CGPAR 23; propostas, da direção da Caixa e dos empregados, serão levadas à mesa de negociação.